Resenha - Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo

Por F.S.Kate - 28 março


Classificação:
★★★★
Título: Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo
Gênero: Ficção juvenil
Autor: Benjamin Alire Sáenz
Editora: Seguinte
Páginas: 392
Ano: 2014

Sinopse:

Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão.

Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas - e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.

Resenha: 
Fiquei pensando que poemas são como pessoas. Algumas você entende de primeira. Outras você simplesmente não entende... e nunca entenderá.
Eu tinha que começar a resenha com essa frase do livro. Porque o livro é exatamente isso, ele te faz pensar, ele aflora sentimentos, ele te faz sorrir sozinho e concordar veementemente com muita coisa ali escrita. 

Ao começar a leitura não imaginei que traria tantos sentimentos e tantos "Ual" como ela trouxe, o começo é tranquilo, fácil de ler, porém não tão empolgante, mas conforme as páginas vão passando você cria uma conexão com Ari e Dante, você passa a compreende-los e ir construindo a história com eles. 

Como vocês viram na sinopse, a história gira em torno de Ari e Dante. Ari é um garoto que não da muita moral pra si mesmo, ele guarda tudo pra si, não é muito bom em se abrir e revelar seus sentimentos e com isso ele é inseguro e acha que não é muita coisa no mundo, ainda mais com o fato de seu irmão mais velho estar na cadeia e sua família não falar do irmão e não ter explicado nada sobre o ocorrido para ele. 

Na minha opinião Ari é grande exatamente por se achar pequeno, ele é bom simplesmente por ser bom sem tentar ser, ele só é. Ele tenta ser durão, mas é sensível a sua maneira, como todos nós somos. Sério, cada parte desse livro é uma reflexão. 

E Dante? Ah Dante, ele é transparente, ele é doce e não tem vergonha disso, ele não tem vergonha de ser quem ele é, ele foca no que se deve focar na vida e não em opiniões ou coisas sem sentidos que muitas vezes nós damos mais importância. Ele confia em si mesmo, ele sabe quem quer ser. 

E a minha opinião sobre Dante é que o jeito de ver a vida dele, o modo de agir, de ser, é como todos nós sonhamos ser, tentamos ser. Simplesmente isso. Leia o livro e você vai entender melhor o que eu digo, nem preciso dizer que vale muito a pena. 
Sorrisos são assim. Vêm e vão.
Ari e Dante são dois personagens que nos ensinam muito, cada um a sua maneira, você entende o modo de ver o universo dos dois e nenhum modo é errado ou ruim, são formas diferentes que se completam. 

Até mais pessoal.

Beijooos!

  • Compartilhar:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários