Resenha #34 - Eu Nunca

Por Nahh lima - 14 junho


Classificação:
★★★★★
Título: Eu Nunca
Volume Único
Gênero: Comédia / Romance / Erótico
Autora: Josy Stoque / Mila Wander
Editora: Independente
Páginas: 601
Ano: 2016
[e-book cedido pela autora]


Sinopse:


“O que você faria se dividisse um prêmio de trezentos milhões de reais com um desconhecido?”

Pauline de Freitas Dias, uma mulher bem-resolvida que ama viver a liberdade plena, sabe exatamente o que fazer! Ela já tinha em mente o itinerário da viagem mais incrível de sua vida antes mesmo de apostar. Sua empolgação ao falar dos destinos mais inusitados da lista contagia o tímido Joseph Ayres, com quem literalmente esbarra na fila da lotérica. Ele é convencido a jogar pela tagarelice sem fim da doidinha, mesmo que relute devido aos seus princípios rígidos. O destino faz com que marquem os mesmos números e ganhem uma bolada inédita! Animada com a sorte dupla, Pauline convida Joseph para acompanhá-la em uma aventura pelos lugares mais exóticos do país. De cara, percebem o quanto são diferentes: ela é uma paulistana completamente liberal e ele é um mineirinho virgem que acabou de ser enxotado pela noiva. 

Disposta a fazer Joseph se permitir de verdade, Pauline estipula três regrinhas antes de iniciarem a viagem: 

1) nada de usar o celular, 

2) experimentar tudo o que puderem e

 3) não se apaixonar. 

Ambos têm muito dinheiro para gastar e nada a perder, mas não podem prever que essa experiência única se tornará a mais louca de suas vidas, principalmente quando começam a quebrar as regras, uma por uma.

Resenha: 

Preciso começar dizendo que o livro é simplesmente incrível. Não conheço muito do trabalho das autoras, mas se os demais livros forem como esse, posso dizer com certeza que elas são muito talentosas, pois, Eu Nunca é uma daquelas leituras que te diverte e te prende do início ao fim.

A história se inicia em Itaú de Minas, uma cidadezinha bem pequena, que por um acaso do destino, é onde a Pauline e o Joseph se conhecem.

Já no começo, podemos ver nitidamente que ambos são muito diferentes. Pauline é uma mulher excêntrica, cheia de vida e um tanto louca. Já o Joseph, é um homem tímido, comportado e religioso, que nunca saiu da sua cidade natal e que comparado a Pauline, não conhece muito do mundo a fora, das belezas da vida. Contudo, por mais que ambos sejam diferentes, suas vidas se ligam já naquele momento em que eles se conhecem na lotérica.
"Ela me ensinou  a viver o agora, a me permitir sempre que puder, e é exatamente isso o que vou fazer. Não tenho medo de tomá-la em meus braços e aprofundar os meus sentimentos. Se no futuro ela precisar ir embora, tudo bem. Jamais a impedirei de ter a liberdade que lhe é tão natural." - Joseph
Com um prêmio de trezentos milhões para dividir entre os dois, com a Pauline louca para sair em viagem pelo Brasil e com o Joseph, de certa forma destruído por ter acabado de sair de um relacionamento longo. Ambos embarcam em uma aventura onde eles irão descobrir não somente as belezas que o nosso país possui, como também irão aprender um com o outro e descobrir as belezas que existem dentro da personalidade de cada um deles. 

Durante a viagem pelo Brasil, seguindo o Itinerário que a Pauline fez, nos deparamos com muitas coisas que acontecem com os personagens. Eles nunca param em um lugar por muito tempo e a forma como eles vão se aproximando um do outro acontece de uma forma bem rápida. O que faz com que nós nos surpreendamos, junto com os personagens, quando eles fazem uma reflexão sobre a quanto tempo eles estão viajando juntos.

Em minha opinião, o ponto forte de toda a história são os personagens. Nas minhas leituras até agora, nunca tinha me deparado com personagens como a Pauline e o Joseph. Não tem como não se apaixonar por eles. 

O Joseph é muito fofo, vive ficando corado com as loucuras da Pauline, e o seu lado religioso é muito bonito e tocante. Além disso, ele é romântico e carinhoso, e por mais que não seja muito a praia dele, ele sempre topa as maluquices da Pauline. Seja porque ele concorda que precisa se permitir e aproveitar a vida, ou seja porque ele apenas quer agradá-la. 
" Joseph é mesmo um ser humano sensacional, só consegue ter bons sentimentos mesmo depois de ficar louco de raiva por minha causa" - Pauline
As únicas coisas que me deixaram um pouco revoltada com relação a vida do Joseph, foi a mãe dele, que me pareceu uma pessoa muito fechada e injusta, pois, ela não deveria falar nada de ruim sobre o seu filho, que sempre foi um bom homem e nunca deu motivos para que pensasse o contrário, e a ex do Joseph, Laurene, que é uma mulher muito estúpida, por ter feito algo tão cruel com ele.

Já com relação a Pauline... nossa, tantas coisas a dizer. A Pauline é uma personagem que de certa forma, causa uma invejinha. Ela é uma mulher divertida, segura de si, que gosta de aproveitar a vida e se permitir. Mas não é só isso, ao decorrer do tempo, também é possível perceber que ela tem uma relação muito boa com a sua família, que ela é uma mulher ingênua, que acredita na bondade das pessoas e é sensível, capaz de se emocionar com as belezas naturais criadas por Deus.
"Acho que o problema da liberdade que eu vivia era exatamente essa: eu nunca tinha por quem ou para o que voltar quando o mundo me chamava para uma aventura." - Pauline
Quanto a viagem em si, durante todo o percurso, temos a Pauline tentando convencer o Joseph a se permitir, a experimentar. Em certo ponto, eles começam a se envolver e caímos naquela situação de querer bater em ambos os personagens, pois, nenhum deles é capaz de ser inteiramente sincero e se abrir um com o outro.

Mas fora os personagens, que com certeza são únicos, um ponto que me chamou muito a atenção foi como os lugares eram narrados, como era possível deslumbrar e se emocionar junto com os personagens, com as belezas dos lugares por onde eles passavam, e também, como as autoras tornaram cada lugar especial. Em cada ponto do itinerário, algo impactava, algo ficava marcado nos personagens.
"Ninguém nunca devia reclamar quando uma coisa ruim demais lhe acontecer. Deus nunca castiga, só nos avisa quando estamos fazendo burradas. E a gente costuma ser tão burro que nem percebe o alerta." - Joseph
Para quem tem interesse em saber sobre a narrativa, o livro é narrado em primeira pessoa, sendo que os capítulos vão intercalando entre os personagens principais. Acredito que essa dinâmica de intercalar o ponto de vista dos personagens foi sensacional, pois, nos permite conhecer e nos apegar ainda mais aos personagens, além de dar um quê de curiosidade e um pouco de revolta (de uma forma boa) toda vez que o capítulo é concluído e passamos a ver as situações do ponto de vista do outro personagem.

Enfim, viajar com os personagens, imaginar as belezas que eles desbravam pelo Brasil, acompanhar o crescimento do amor deles e as suas aventuras sexuais. Tudo isso em um livro só. O que mais pedir? O livro é completo. 

A leitura é longa? Claro, afinal o livro possui 601 páginas, mas as 601 páginas valem a pena serem lidas. Os personagens são encantadores, você ri, se diverte, se apaixona, fica com raiva, revoltada e chora. Acho que não faltou nenhuma emoção a ser vivenciada nessa aventura romântica do Joseph e da Pauline.
"Se for para ser passageiro, que ao menos seja eterno pelo tempo que durar." - Pauline
Bem, espero que tenham gostado da resenha de hoje. Eu recomendo mesmo que leiam o livro e não se esqueçam de nos contar depois o que acharam da leitura.

Até a Próxima!!

  • Compartilhar:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

2 comentários

  1. Amei sua resenha, flor. Muito obrigada pelo carinho. Espero que seus leitores também curtam. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado da resenha.
      Eu Nunca foi uma leitra realmente muito divertida :)
      Beijos!

      Excluir

Espero que tenha gostado do post de hoje. Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post, e se devo trazer mais deste conteúdo para o blog.

Ahh, e aproveite e deixe seu link, para que nós do AB possamos retribuir sua visita!