Análise - Civilization VI

Por Henrique - 12 março


Classificação:
★★★★★
Título: Civilization VI
Série: Civilization
Gênero: Estratégia
Produtora: TaleWorlds entertainment
Plataformas: PC.
Horas jogadas: 60+
Ano de lançamento: 2016


Conceitos principais: 

Sendo parecido com uma experiência melhorada de um jogo de tabuleiro em sua ideia inicial, Sid Meyer entrega uma experiência excelente, divertida e única, em cada vez que você joga.

As mecânicas são variadas, e especializada por cada facção presente, sendo estas distribuídas em categorias, são essas, Militar, Cultural, Científica, Religiosa e Econômica.

Há diversas civilizações para se escolher juntamente com líderes famosos, Como a rainha Vitória da Inglaterra, ou Gandhi. Cada uma com seu foco, exemplos disso são a Inglaterra, uma cultura com expansão para outros continentes do mapa, e a Índia, com a sua política pacifista.

Também deve-se dizer, que as partidas desse jogo, mesmo em sua forma mais rápida, não são de fato, rápidas, com as menores tendo “apenas” uma ou duas horas de duração.

Experiência pessoal: 

Eu já conhecia a série desde o seu jogo anterior, que eu havia ganho de um amigo e no qual eu me diverti bastante. Quando esse jogo saiu, eu joguei ele em menos de uma semana, conhecendo ele e aprendendo suas mecânicas novas e truques para conquistar seu objetivo.

A minha experiência mais interessante, é até mesmo cômica, foi quando eu havia jogado com a civilização Asteca, que é uma civilização voltada ao poderio militar e expansão, eu estava tentando uma vitória científica, então uma civilização vizinha, a civilização do Congo, resolveu me atacar, logo, eu estava em guerra.

Ao final dessa guerra, com a capital do Congo capturada e a última cidade deles, que era um porto, cercada pelo mar e terra, eu comecei a perceber que meu número de turistas estava grande, maior do que eu deveria ter. Mas não liguei muito para isso, eu havia capturado várias cidades que já tinham construções para meu progresso científico, tudo estava ocorrendo bem.

Mas então, após ter exterminado o Congo, meu número de turistas aumentou ainda mais, eu então descobri que o Congo estava tentando uma vitória cultural e haviam arrecadado diversas obras de arte importantes.  Mas não liguei muito para isso, até que eu ganhei o jogo, por vitória cultural, sem ter feito absolutamente nada para isso!

Eu então ri e comecei uma outra partida. 

Defeitos: 

O jogo é excelente em quaisquer aspectos, mas ele tem alguns defeitos, que para alguns, chega a estragar esse jogo.

Ele é longo, suas partidas demoram horas e horas, até mesmo dias. E algumas pessoas não são muito animadas para isso. De ter que demorar dias para terminar um jogo. Para mim, esse defeito não é ruim, eu gosto de jogos demorados, algo que não é para todos.

Conclusão:

O jogo é um excelente exemplo de arte e estratégia, que deve-se ser jogado por qualquer pessoa que não liga de passar horas pensando e planejando, se divertindo com amigos ou sozinho.

Trailer: 

  • Compartilhar:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

Espero que tenha gostado do post de hoje. Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post, e se devo trazer mais deste conteúdo para o blog.

Ahh, e aproveite e deixe seu link, para que nós do AB possamos retribuir sua visita!