Toda cor merece respeito | Sem preconceitos

Por Nahh lima - 21 outubro


Procurei no dicionário a definição de preconceito e achei duas definições bem interessantes sobre a palavra, que resolvi trazer para vocês, para embasar o início dessa conversa.

PRECONCEITO

  1. 1.
    qualquer opinião ou sentimento concebido sem exame crítico.
    • ideia, opinião ou sentimento desfavorável formado sem conhecimento abalizado, ponderação ou razão.
  2. 2.
    sentimento hostil, assumido em consequência da generalização apressada de uma experiência pessoal ou imposta pelo meio; intolerância.

Sei que esse tema ainda é muito polêmico, mas necessário discutir, portanto estou aqui hoje para abrir os meus pensamentos e debater com vocês. 

Começo dizendo que... Não posso dizer que nunca julguei uma pessoa apressadamente, sem pensar ou ter um conhecimento maior sobre os fatos, afinal, "quem nunca errou que atire a primeira pedra", não é mesmo? Contudo, conforme fui crescendo e amadurecendo, fui criando um posicionamento sobre a questão de que, primeiramente, "cada um devia cuidar da sua própria vida" e segundo, que "ninguém é melhor que ninguém". 

Calma, não quero ofender ninguém com esse texto, nem ser rude. Eu disse essas duas frases apenas porque elas basicamente resumem a minha opinião e seriam a solução de muitos dos problemas que rondam o tema.

Não posso dizer que conheço os pensamentos de todos, nem sei o que motivam os seus ideais e preconceitos, mas pelo que costumo ouvir, as pessoas parecem ter um certo medo, ou diria até repulsa, daquilo que é diferente. Possuem um sentimento de superioridade, que existia antigamente e está renascendo atualmente, de que é o detentor da razão... "eu estou certo, eu sou o certo, e tudo que for diferente, está errado". Um pensamento que ao meu ver é muito equivocado. 

Você já parou para pensar realmente sobre isso? Me diga, você por acaso consegue citar uma pessoa, em todo o mundo, que seja igual a você? Eu duvido muito. Essa é a questão, que acho que muito não param para pensar. Todos nós somos diferentes de alguma forma, alguns são na cor ou outro aspecto físico, e outros são em ideais e pensamentos. Acho que a única coisa todos nós temos em comum é que somos diferentes. Por isso, não consigo entender quando uma pessoa sente tanta raiva, ódio, por uma outra pessoa, a ponto de cometer atrocidades. 

Eu consigo, sim, entender que algumas pessoas possam não gostar ou entender as escolhas, ações, ou quem a outra pessoa é. Até aí, tudo bem, cada um tem a sua opinião. O problema é que alguns acabam ultrapassando uma linha chamada RESPEITO, se acham no direito e dever de fazer algo e acabam ferindo o próximo, seja fisicamente ou emocionalmente. E é aí que eu vejo o problema, é aí que eu vejo o erro.

Todos nós temos o direito de ser quem quisermos, gostar de quem quisermos, ter as ideias e opiniões que quisermos. Contanto, é claro, que não esbarremos nos direitos do próximo, que não firamos ninguém no percurso. Essa é a questão chave, na minha opinião.

E sobre as duas frases que eu citei lá no começo, bem... 

"ninguém é melhor que ninguém" >> todos já ouvimos isso alguma vez na vida, e está corretamente certo. Ninguém é supremo, ninguém é inteligente ou forte o suficiente que não precise aprender mais nada na vida. Cada um tem seu valor. Você pode muito bem ser rico e saber muito sobre tornar uma empresa um grande sucesso, mas não saber nada sobre amar. Em contrapartida, alguém com uma vida mais simples, financeiramente, pode saber muito bem apreciar a vida e tudo o que ela pode oferecer, e ter uma vida plena.

"cada um devia cuidar da sua própria vida" >> esse bem que poderia ser um mandamento, não é mesmo? As pessoas adoram falar e cuidar da vida dos outros, mas o que elas realmente tem a ver com isso? Eu acho que nada. Para exemplo, pense na seguinte situação... alguém está indignado com um casal homossexual que se mudou ali para perto. Eu lhe pergunto, o que essa pessoa tem a ver com a vida do casal? Por acaso ela vai morar junto com eles? Está querendo dormir com eles? Eles estão agredindo essa pessoa? Creio que não. Basta então ela cuidar da sua própria vida e parar de pensar no que eles fazem na sua vida privada. E se o problema é que ela não gosta de vê-los se beijando ou se tocando na rua, tenho uma notícia para vocês... Nossa cabeça tem a capacidade de girar cerca de 180º, portanto, é só virar a cabeça para o outro lado para não ver. Está vendo? Problema solucionado.

Resumidamente, acho que é isso que queria trazer para vocês hoje. Sei que esse é um tema muito amplo, que tem muito mais coisa que poderia dizer sobre ele, mas como não podemos ficar aqui eternamente falando e falando, irei encerrar por aqui, com a esperança de ter conseguido passar um pouquinho da minha opinião, sem ofender ninguém.


  • Compartilhar:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

Espero que tenha gostado do post de hoje. Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post, e se devo trazer mais deste conteúdo para o blog.

Ahh, e aproveite e deixe seu link, para que nós do AB possamos retribuir sua visita!