A Rosa Vermelha

Por Gabrieli Andrade - 15 fevereiro



Certo dia, a rosa vermelha que pelo campo andava só, avistou em meio ás nuvens já formadas, um pássaro pousar.
Observou que ele não possuía espinhos como ela. Notou também que nenhuma das flores ali do campo não possuíam espinhos também.
Por um momento, aquela rosa vermelha desejou não possuir aqueles espinhos todos.
O pássaro, notando que a rosa se entristeceu profundamente olhando para ele, se aproximou da rosa vermelha e lhe perguntou o que houve para ela estar tão triste e cabisbaixa. A rosa vermelha lhe disse que odiava ter aqueles espinhos todos, pois todas as outras flores do campo, eram belas e sem espinhos algum. Ora, o pássaro lhe respondeu : " Mas dona rosa vermelha veja as outras flores do campo, são belas mas tão vulneráveis, e pior, algumas escondem dentro de si substâncias venenosas! Já a senhorita, com este perfume tão agradável, sua cor a mais bela de todas, apenas demonstra seus espinhos para que ninguém te machuque. São os teus espinhos que te torna mais forte".

Não tenha raiva, ou vergonha dos seus espinhos. Saiba que eles permitam apenas quem goste de você de verdade se aproximar, não somente pela sua beleza, mas pelo perfume da sua alma. Enquanto vivemos em um mundo onde muitos se fingem ser quem não são para ter obter benefícios pessoais, não tenha medo de demonstrar quem você é. Você é linda (o)!  Sua beleza está nos espinhos, na sua sinceridade, no seu caráter. Você é muito mais do que belas pétalas e um perfume agradável.

  • Compartilhar:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários