Galeria post recentes

Análise – Dragon Ball: Xenoverse


Classificação:
★★★★★
Título: Dragon Ball: Xenoverse
Série: Dragon Ball
Gênero: Luta, RPG
Produtora: Dimps, Bandai Namco Entertainment
Plataformas: PC, PS3, Xbox 360, PS4, Xbox One.
Horas jogadas: 50+.
Ano de lançamento: 2015.

Conceitos principais: 

O jogo é baseado no mangá de sucesso de Akira Toriyama que leva o mesmo nome, juntamente com seus personagens mais icônicos, como Goku e Vegeta. Sendo situado no futuro dos nossos heróis, o jogo começa com você, o protagonista, sendo invocado para o universo Z, pelos poderes das Dragon Balls.

Logo em seguida, você deve escolher a raça que deseja ser, sendo elas; humano, saiyajin, namek, majin e a raça do Freeza. E também cada uma com suas vantagens e fraquezas, além de características únicas.

Após isso, você deve se situar com a cidade do tempo, seus habitantes e com a “Patrulha do tempo” - uma organização com o objetivo de proteger a história de alterações por seres malignos, esta liderada pela Suprema Kai do tempo e pelo seu personagem, imediatamente assim que ele entra.

Para você proteger o tempo de alterações, você conta não apenas com as habilidades iniciais de seu personagem para uma luta, até mesmo porque elas não serão boas. Para melhorar isso, há formas de aprender novos golpes, poderes e movimentos, também pode comprar trajes melhores, que modificam suas habilidades em diferentes níveis, algo bem clássico de RPG. Por fim, há o sistema de nivelamento do seu personagem, que é aumentado com experiência ganha por missões e batalhas, extremamente simples e intuitivo.  


Experiência pessoal:

Eu tenho ele desde o seu lançamento, sendo uma aquisição que eu gostei bastante. Eu completei a história principal algumas vezes, com todas as raças e de diversas formas de jogatina, desde ataques de energia a ataques corpo a corpo. 

Para iniciantes, é mais fácil utilizar um personagem da raça do Freeza com ataques corpo a corpo, já que tem uma vantagem nisso.

Também recomendo ter vários tutores durante a sua jogatina, sendo esses tutores personagens famosos como Kuririn e Piccolo, para aprender uma maior variedade de poderes. Essenciais para se divertir mais.


Defeitos:

O jogo tem uma jogabilidade bem mais fácil no controle do que no teclado, mas nada que impeça, apenas demora algumas lutas para se situar.

Também a dublagem, sendo essa em inglês e japonês, é diferente da que estamos acostumados, mas também é apenas necessário se situar.
               
        
Conclusão:

É um excelente jogo de luta, ambientado em um amplo universo, já estabelecido. Ele traz uma narrativa linear e boa, mas nada muito complexo. O jogo pode divertir por horas a fio, então se você gosta de jogos divertidos, que podem ser jogados por mais de uma pessoa no local, jogos de luta ou de Dragon Ball, esse jogo é uma aquisição perfeita.


Trailer:

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.