Galeria post recentes

Resenha - Meu pai fala cada m*rda


Classificação:
★★★★
Título: Meu pai fala cala m*rda
Gênero: Humor / Citações / Biografia
Autora: Justin Halpern
Editora: Sextante
Páginas: 144
Ano: 2010

Sinopse:

Aos 28 anos, depois de ser dispensado pela namorada, Justin Halpern volta a morar com o pai, Sam Halpern, de 73 anos. Na infância, Justin morria de medo dele, tão mal-humorado, direto e desbocado que beirava a grossura.

Agora, já adulto, ele passa a admirar a mistura de franqueza e insanidade que caracteriza os comentários e a personalidade do pai, que considera "sábio como Sócrates e até mesmo profético".

Disposto a registrar a sabedoria contida nas tiradas de Sam, Justin cria uma página no Twitter para reunir suas frases malucas e observações ridículas. Em pouco tempo, os devaneios filosóficos do médico aposentado conquistam mais de um milhão de seguidores.

O fenômeno da internet dá origem a um dos livros mais engraçados dos últimos tempos. Tomando como base as pérolas do pai, o filho recria com brilhantismo as memórias da infância e da juventude.

Resenha:

"Extremamente divertido". Acho que essa é uma ótima forma de começar a explicar o que achei desse livro...
"O motivo do meu súbito nervosismo era que pedir um favor ao meu pai se assemelha a defender uma causa perante o Supremo Tribunal. Você precisa expor os fatos com clareza, fazer uma argumentação e citar precedentes de outros casos."
Aos 28 anos, Justin acabou indo morar novamente na casa de seus pais, e nesse meio tempo acabou criando uma conta no twitter, onde ele compartilha as frases que o seu pai fala no dia a  dia. Com o sucesso dessa conta, o Justin recebeu propostas para escrever um livro contando mais sobre a sua história e foi assim que surgiu o Meu pai fala cada m*rda.
Sobre ser provocado"Quer dizer que ele chamou você de bicha? Grande coisa. Não há nada de errado em ser homossexual... Não, não estou dizendo que você é homossexual. Pelo amor de Deus! Estou começando a entender por que esse garoto estava pegando no seu pé."
O livro traz relatos da vida de Justin, desde a sua infância até o momento em que ele acabou tendo que voltar a morar na casa dos seus pais. A cada capítulo somos transportados para alguma memória dele, seja no colégio, faculdade, visita de parentes, relacionamentos, entre outros. E em cada um desses capítulos somos agraciados com a "sabedoria" de seu pai e o seu jeito direto de dizer as coisas. 

Uma coisa que achei bem interessante é que ao final de cada capítulo, cada lembrança contada pelo autor, nos deparamos com diversas frases de seu pai sobre algum assunto específico. Como esses aqui...
Sobre quebrar a janela do vizinho pela terceira vez em um ano"Qual é o seu problema? Esta é a terceira vez. Sabe, a esta altura já estou achando que é culpa do vizinho...Não, não é verdade, a culpa é sua, só estou tentando negar o fato de que meu DNA se envolveu de alguma maneira em algo tão idiota."
Sobre West Hollywood, onde morei no meu primeiro ano em Los Angeles"Parece que tem muitos gays por aqui... Ah, por favor, não quis insinuar nada disso. Acredite em mim, de qualquer maneira, nenhum deles transaria com você. Eles são gays, não cegos."
Sobre o filho do meu irmão ter demorado um pouco para aprender a falar
"Relaxe, quando o bebê falar, falou. Não é que ele saiba a cura do câncer e não esteja revelando."
Basicamente, a história foca no relacionamento do Justin com o seu pai, mas ao decorrer do livro também acabamos conhecendo o resto da família dele como a sua mãe e irmãos.

Contudo, não é só de frases engraçadas, que te arrancam diversas risadas ao decorrer de toda a história, que é constituído o livro, ele também trás histórias interessantes, que fazem com que nos identifiquemos com elas e que muitas vezes até é possível tirar lições de lições de vida desses capítulos.
"As pessoas estão sempre tentando dizer como se sentem. Algumas são diretas e outras falam por meio de suas ações. Você precisa prestar atenção. Não sei o que vai acontecer com sua namorada. Acho que ela deve ser uma boa pessoa e espero que você consiga o que quer. Mas faça-me um favor: ouça e não ignore o que ouvir."
No decorrer do livro me diverti muito com a leitura, ri tanto que algumas pessoas a minha volta podem até ter me achado louca de estar rindo sozinha. Mas apesar disso, não foi a forma hilária e direta com que o pai do Justin trata as coisas que me chamou mais a atenção e sim, o relacionamento dos dois, o amor do Sam pelo seu filho que é visível nessas páginas.
"Você está tentando. Está correndo atrás. Isso é muito importante para mim. Você pode achar que as coisas que faz não significam nada, mas lembre-se que, para mim, elas são importantes, está bem?" 
Vemos o amor do Sam pelo seu filho através de suas críticas, seus conselhos, ensinamentos, preocupações e apoio nas decisões e escolhas que o Justin toma para a sua vida. 
"Veja bem, você fala demais e não é a visão mais bonita do mundo, mas eu te amo e quero que as pessoas saibam que, quando é necessário, faço pela minha família o que não faria por mais ninguém."
Enfim, acho que já deu para perceber o quanto eu gostei desse livro e acho que não preciso dizer o quanto eu indico essa leitura. Mas por via das dúvidas... Leiam ele, eu super indico.

Espero que tenham gostado da resenha de hoje. Me contem aqui nos comentários se vocês se interessaram por ler o livro e se já o leram, o que acharam dele.

Até a próxima!!

2 comentários

  1. Olá!
    Eu estou apaixonada por esse livro!! Ri só de ler as frases. Quero muuuito esse livro, irei colocar na minha lista de leitura, com toda certeza :D

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi mô

      Coloca ele na sua lista sim. O livro é muito divertido :D

      Beijos!!

      Excluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.