Análise - Evoland

Por Henrique - 04 junho


Classificação:
★★★★
Título: Evoland
Série: Evoland
Gênero: Ação e aventura, RPG, Indie
Produtora: Shiro games
Plataformas: PC
Horas jogadas: 19 
Ano de lançamento: 2013


Conceitos principais:

O jogo funciona no formato, encontrar tesouros que possibilitam a evolução dele, começando na era preto e branco, indo para 8 bits, 16 bits e por aí vai. Ele também resgata o estilo de jogadas por turnos bem comum em RPGs japoneses do final dos anos 90.

Após algum tempo o jogo fica mais dinâmico, se utilizando de técnicas de ação e aventura comuns do começo dos anos 2000. E esse é o conceito principal do jogo, ir se aproveitando dos pontos bons de cada geração de jogos, até a atual.


Experiência pessoal:

Eu conheci esse jogo enquanto dava uma olhada no catálogo da steam, me interessei e adquiri ele. Comecei a jogar ele em uma tarde após o almoço e quando eu vi, já era perto da meia-noite. Cada evolução que passava me estimulava ainda mais a continuar, e assim o fiz durante horas.


Defeitos:

O jogo, por variar muito entre as tantas mecânicas presentes, acaba se confundindo e perde o ritmo as vezes, e ele também não possui uma história tão trabalhada quanto poderia, mas nada que tire de foco o conceito principal.


Conclusão:

O jogo possui algumas falhas, como dito, por se perder e confundir os jogadores algumas vezes com suas mudanças abruptas de ritmo. Mas mesmo assim, é um jogo que vale a pena ver, jogar e perceber a evolução constante que ocorreu nos nossos jogos nos últimos 20 anos, para sentir o quanto nós melhoramos nessa oitava arte.


Trailer:

  • Compartilhar:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

Espero que tenha gostado do post de hoje. Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post, e se devo trazer mais deste conteúdo para o blog.

Ahh, e aproveite e deixe seu link, para que nós do AB possamos retribuir sua visita!