Seria um infarto? Bom, acho que não.

Por Gabrieli Andrade - 19 agosto


Vai ser uma noite linda. Aqui desse ângulo consigo ver o pôr do sol, os raios fracos chegam até minha mesa e refletem na xícara de café. A dor no coração não é um sinal de infarto. Se fosse,eu teria como tratar, como me cuidar e ficaria tudo bem de um jeito ou de outro. Mas não sei se o que sinto tem remédio.

Ele, com aquele sorriso tímido e os olhos mais intensos que já vi, se foi. Não, não desse jeito que você tá pensando. Se foi porque eu o deixei ir, eu o fiz ir. Já dizia minha mãe, se você ama, você quer ver feliz, não é? Pois bem,eu quero que ele seja feliz e que eu seja feliz também. Por isso, exatamente agora, às 18:35h da noite, naquela igreja da avenida principal ele está se casando.

O coração palpita estanho. Parece cansado. Você já sentiu isso? Quando passa essa dor que faz as lágrimas escorrem como mini cachoeiras no meu rosto? Na minha cabeça não sei o que se passa, porque ela está latejando, só queria que alguma velhinha sábia sentasse comigo e dissesse que vai ficar tudo bem. Mas eu sei que a probabilidade disso acontecer é menos de um por cento.

Aproveitando que o garçom está perto, vou indo , pretendo passar a quilômetros de distância da igreja, do noivo, dos meus sentimentos.

 -Hey, garçom...

  • Compartilhar:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

Espero que tenha gostado do post de hoje. Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post, e se devo trazer mais deste conteúdo para o blog.

Ahh, e aproveite e deixe seu link, para que nós do AB possamos retribuir sua visita!