10 maio 2018

Crítica - Vingadores: Guerra Infinita


Olá pessoal, aqui estou eu para falar para vocês desse filme que estava lotando as salas de cinema em todo canto. Gente que loucura! Foi um filme muito esperado para todos os fãs dos heróis da Marvel e para os curiosos que conhecem alguns heróis como eu haha'. 

Para começar, Guerra Infinita é um filme longo, como imaginávamos que seria, nos seus 141 min aproximadamente, heróis lutam em planetas distintos da galáxia para tentar combater Thanos e o seu plano de exterminar aleatoriamente metade dos seres do universo. 

Vamos começar falando exatamente de Thanos (Josh Brolin) - que vilão minha gente, que vilão - podemos ver uma coisa rara nesse filme, um vilão muito bem desenvolvido, coisa que como sabemos não aparece muito em filmes da Marvel, geralmente temos os mocinhos lutando contra um vilão que é só mal, o porque dele ser assim ninguém descobre. Porém, com Thanos é bem diferente, ele tem um objetivo de vida, ele realmente acredita que é a coisa certa a fazer, eliminar metade da população para que a outra metade possa usufruir dos recursos, que antes pareciam escassos, com abundância.  

Partindo desse princípio ele tem garra suficiente para fazer o que for preciso para que o que ele acredita se torne real, e no decorrer da trama podemos acompanhar o sacrifício e coragem de Thanos assim como acompanhamos nossos queridos heróis, ou seja, dessa vez o lado "mau" foi tão desenvolvido como o lado "bom". Isso eu realmente achei demais, um ponto mega positivo, despertar o senso crítico das pessoas ao saber também o motivo do vilão, sendo esse um "bom" motivo, faz toda a diferença. 


E para Thanos conseguir o que quer, ele precisa de todas as "joias do infinito" e nossos heróis tentam impedi-lo de conseguir, pois com todas elas ele se torna tão poderoso que num estralar de dedos faz o que quiser. E olha, nossos heróis tão fortes e incríveis sofrem, eim. São frágeis perto do vilão e isso é mais um ponto positivo do filme, os mocinhos terem mais dificuldade de conseguir o que quer, parecerem frágeis e impotentes ao invés de sempre invencíveis. 

Agora falando um pouco dos heróis... ter tanto herói em um filme e ver eles se misturarem, como os Guardiões da Galáxia com o Thor (Christopher Hemsworth), com o Tony (‎Robert Downey), foi bem interessante pois não é algo que costumamos ver nas telonas. Além do mais, comédia em dobro hahah' apesar da trama ser tensa, não perdeu o tom de humor característico dos filmes da Marvel - ainda bem, porque lembrando o filme tem duas horas e meia praticamente, contando com esperar a cena pós crédito - eu curti bastante o humor, dá pra dar umas belas risadas, vai por mim. 

E um parenteses aqui, gente é tanto herói que eu fiquei confusa, volta e meia cutucava meu namorado pra perguntar quem era um ou outro kkkk' eu realmente me perco. 

Agora preciso falar algo importante, pois a crítica de um filme que tem o Tony não pode acabar sem mencioná-lo um pouco mais... para minha alegria ele estava dando o ar da graça, sarcástico como sempre e para minha tristeza não teve tanto Tony no filme, mas ele foi arrasador, devo dizer. E ainda tivemos seu pupilo Peter Parker (Tom Holland), sendo um fofooooo - desculpe a expressão exagerada e a falta de imparcialidade relacionada ao Tony e ao Peter kkkk' - mas gente, que personagem divertido é o homem aranha, amei ele fazendo parte dos vingadores. 


Claro, também teve o Thor sendo um grande metido e com toda a razão, o que ele passa nesse filme, wow. Doctor Strange (Benedict Cumberbatch) também foi uma peça bem importante na trama. O Groot (Terry Notary) que a cada "Eu sou o Groot" a gente solta um ohmmmm, ai eu não aguento :3 sorry. E geeente, o Captain (Chris Evans) amadureceu kkkkk' - o que a barba não faz com um homem. Enfim, tem muitas cenas show de bola no filme, que nem dá pra contar, o enredo arrasou. 

Mas também quero falar sobre uns pontos que não achei muito interessante ao decorrer do filme... primeiro, o massacre do início não me chamou nenhuma atenção, mas isso depende da perspectiva, no meu ver não foi nada emocionante.  

*alerta de spoiler* 

A morte do Loki foi um suicídio, porque gente, atacar o Thanos como ele fez, sozinho e naquela situação não foi um ato de coragem, foi autodestruição. 

*fim do spoiler* 

Também teve herói sobrando kkk' não fazendo quase nada "enfeite", mas vamos dar um desconto, é muito herói pra um filme só. E ficou faltando um pouco - muito - do nosso querido Hulk, não sei o que o estavam planejando com isso. Enfim, nada é perfeito, teve coisas que deixou a desejar mas  relaxa, nada muito alarmante. 

Agora sobre o desfecho da trama, eu gostei bastante e não consigo dizer muito mais sem spoiler, mas vocês vão me entender haha', mas que curiosidade né gente, quem já assistiu conta pra mim a suposição de vocês. E é isso, espero que tenham gostado.

FICHA TÉCNICA    

Nota do crítico: ★★★
Título original: Avengers: Infinity War
Origem: Estados Unidos
Gênero: Ação/Aventura/Fantasia
Duração: 141 min
Trailer: Clique Aqui
Direção: Anthony Russo e Joe Russo
Ano: 2018
Sinopse: Homem de Ferro, Thor, Hulk e os Vingadores se unem para combater seu inimigo mais poderoso, o maligno Thanos. Em uma missão para coletar todas as seis pedras infinitas, Thanos planeja usá-las para infligir sua vontade maléfica sobre a realidade.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Espero que tenha gostado do post de hoje. Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post, e se devo trazer mais deste conteúdo para o blog.

Ahh, e aproveite e deixe seu link, para que nós do AB possamos retribuir sua visita!