22 junho 2019

Crítica - Cinderela Pop


Hoje, num formato um pouco atípico, Jota e eu (Welerson Silva) viemos dar nosso veredito sobre o filme que recentemente entrou para o catálogo da Netflix: Cinderela Pop. 

O filme conta com a presença de muitos atores conhecidos na mídia, uma deles é a atriz Maísa Silva e o galã Filipe Bragança, que encantou com sua voz doce, copiando o querido Well. 

Neste filme, Maísa interpreta a personagem Cíntia Dorella, uma garota de 16 anos que sonha em encontrar o amor perfeito, mas que acaba frustrando esse sonho após ver seu pai traindo sua mãe em uma festa. Após este dia fatídico, Cíntia decide se tornar DJ e conseguir uma bolsa para estudar música em Londres, mas há um porém: seu pai abomina essa ideia. 

Portanto, nossa Cinderela apaixonada por música precisa tocar escondido e é numa dessas vezes que ela se encontra com o crush de tirar o fôlego, Fredy Prince (Filipe Bragança). Esse encontro não foi lá muito agradável, pois Cíntia não curti as músicas “melosas” de Fredy, mas algo aconteceu ali, algo que mudará o pensamento que ela tem sobre o amor. 


No lugar do sapatinho de cristal temos um all star estilizado, porque claro, a nossa Cinderela é “pop” e com esse sapatinho é que o príncipe vai procurar sua princesa moderninha. Como um clássico que se preze também temos a madrasta má e as “irmãs” chatinhas e irritantes da Cinderela pra dar mais um toque de humor ao longa. Mas quem realmente brilhou no quesito humor foi a tia Helena (Elisa Pinheiro), a fada madrinha mais original que você já viu, com seu jeito peculiar, ela arranca muitas risadas. 

Apesar de esbanjar fofura, o longa não conta com muitos personagens cativantes, além de tia Helena e Cíntia, nem mesmo Fredy Prince fica bem amarrado a trama e tirando um time de garotas que põe a sororidade pra dar um show, não vemos personalidades muito marcantes.

Ainda assim, o filme dispõe de uma boa produção, dando destaque aqui ao visual, que em muitas das cenas, tiveram ótimas capturas de tomadas. Como mencionado, não é um filme de tirar o fôlego, mas ainda assim se mantém como um filme interessante, já que possui um bom enredo e atores bem conhecidos, o que dá aquela noção de proximidade ao telespectador.

6 comentários:

  1. Ainda não li o livro, mas fiquei animada quando soube da adaptação. Estou curiosa para assistir, mesmo que pelo jeito não seja nada demais. Pelo jeito é um filme bom para passar o tempo mesmo, e só isso já está de bom tamanho!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooi,

      Sim, é o clássico tipo de filme pra passar o tempo kkk funciona bem.

      Beijos

      Excluir
  2. Eu super assistiria pela Maisa. Já tinha visto que ia estreiar, mas não fiquei atento e nem vi que já tinha sido lançado.
    Vou assistir numa tarde despretensiosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assista, é um filme interessante. Dá para passar o tempo tranquilo.

      Forte abraço!

      Excluir
  3. Olá,
    Também vi o filme por estes dias e eu achei ok. Não é algo que eu va rever, mesmo gostando bastante de filmes adolescentes. Os atores realmente não me cativaram, mas gostei da irmã má, achei ela bem engraçada para o tipo de humor do filme.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooi Debyh,

      Sim, foi uma pena os autores não cativarem. A comédia envolvendo a irmã foi muito boa haha.

      Beijos

      Excluir

Espero que tenha gostado do post de hoje. Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post, e se devo trazer mais deste conteúdo para o blog.

Ahh, e aproveite e deixe seu link, para que nós do AB possamos retribuir sua visita!