Resenha - Corte de Espinhos e Rosas

Por Milena Camila - 16 janeiro


Classificação:
★★★★★
Título: Corte de Espinhos e rosas
Série: Corte de Espinhos e rosas #1
Gênero: Fantasia
Autor: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 434
Ano: 2015

Sinopse:



Em Corte de espinhos e rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance. Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... ou Tamlin e seu povo estarão condenados.



Resenha:

"- Amo você - ele sussurrou, e beijou minha testa. - Com espinhos e tudo."
Pelo cronograma da maratona eu deveria estar trazendo para vocês a resenha de "A desconstrução de Mara Dyer.", mas amei tanto "Corte de Espinhos e rosas" que não me segurei, apesar de ter acabado Mara Dyer também, haha! Então vamos lá.

Estava com as expectativas lá em cima para esse livro por alguns dos meus booktubers favoritos terem o colocado como melhor livro de 2016 e só posso dizer que ele não me decepcionou em nenhum quesito! Nessa "adaptação" de a Bela e a Fera com muito mais emoção, cenas quentes e desvios políticos conhecemos um mundo muito diferente do que vemos em outros livros.

A história é narrada em primeira pessoa por Feyre, que é a caçula de uma família destroçada pela derrota e pela inadimplência do pai, a menina fez uma promessa a mãe antes dela falecer, cuidaria das irmãs e do pai, e por causa dessa promessa ela os mantém vivos, vai ao perigoso bosque caçar todos os dias.


Certo dia em uma das caçadas no rigoroso inverno, Feyre mata um grande lobo de olhos amarelos e mal sabia ela tudo o que isso lhe custaria, pois na noite seguinte uma besta vem buscá-la.
"Uma vida por outra."
Seu maior pesadelo torna-se realidade, viver em Prythian, do outro lado da muralha e terra dos feéricos, criaturas horrendas, cruéis e muito poderosas que escravizaram os mortais trezentos anos antes e não só isso, ao chegar lá, descobre estar vivendo com um Grão-Feérico, Tamlin, senhor da Corte primaveril.

Prythian é dividida em 7 cortes: Corte primaveril; Corte Outonal; Corte Estival; Corte invernal; Corte Crepuscular; Corte Diurna e Corte Noturna, cada uma delas é governada por um Grão-Feérico, e no passado foi lar de mortais também, antes deles irem a guerra por sua liberdade e conseguirem um acordo, então foi construída a muralha que divide as duas terras, seus povos e suas realidades totalmente diferentes.


Feyre descobre que tem algo de errado com Prythian, a terra está doente e isso está castigando os feéricos, além disso pode atingir os mortais, seu povo, sua família e seu lar. O perigo ronda a muralha, as terras feéricas e as mortais, e talvez somente ela possa impedir o que quer que esteja acontecendo.

O livro trabalha a relação humana, os sentimentos e principalmente a garra da nossa personagem principal em proteger aqueles que ela ama, ele trabalha principalmente o amor e o ódio. Talvez o que mais tenha me atraído foi o amadurecimento da Feyre, pois foi difícil não morrer de raiva com seu gênio forte, seu orgulho e pré-conceitos, ela teve uma vida difícil e por isso tem muito ódio dentro de si, ódio dos feéricos e do que eles causaram a ela e aos mortais, mas a partir do momento em que contra sua vontade vai viver em Prythian, conhece um mundo novo e vê que nem todas as lendas passadas de gerações para gerações eram reais e muitas não mostram os dois lados da moeda.

Através do amor pela pintura que nossa protagonista possuí a autora nos mostra a beleza de Prythian, descrevendo cores e detalhes que de outra forma ficariam maçantes e tediosos, mas que ela dosa bem, cada cena está ali por um motivo e isso é fantástico, pois chega uma hora em que não conseguimos mais parar de ler, nos conectamos aos personagens e ao universo de tal forma que sofremos junto com eles.


Vamos dar destaque também para essa edição simplesmente MARAVILHOSA da Galera Record, né? Esses detalhes na capa e dentro do livro são simplesmente incríveis e chamam a atenção de longe! Os ornamentos que tem tudo a ver com a história com a delicadeza de Prythian e que deixam a estante fantástica!

Sarah traz uma mitologia bem diferente do que eu já li, e um reconto de "A Bela e a Fera" totalmente singular, não é um livro que foca somente no romance, mas também em sacrifício, reviravoltas políticas e grandes aventuras. Temos personagens complexos que nos fazem odiá-los ou amá-los, mas independentemente disso admirá-los, pois sempre trazem algo para agregar na história, estou simplesmente maravilhada e espero que vocês também, acho que vale a pena comentar das cenas quentes que o livro trás, haha, me surpreenderam muito, pois não costumo encontrar cenas assim em livros de fantasia, é um livro bem maduro.

Espero que tenham gostado da resenha e se interessado pelo livro. Deixem suas opiniões nos comentários e até a próxima resenha!


  • Compartilhar:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

3 comentários

  1. Nossa que resenha legal, gostei bastante do seu blog.

    Já estou SEGUINDO teu blog flor!

    Convido você e todas as suas leitoras para conhecerem meu cantinho,
    e se gostarem seguirem, retribuo a todos ^_^
    Blog: Desvendando Segredos

    ResponderExcluir
  2. Primeiramente, bate aqui! o/\o
    Eu amo essa série, ainda não li o segundo volume, mas já li o "A corte de espinhos e rosas", é lindoooo e é um dos meus favoritos. Sarah é a maravilhosa!
    Sua resenha está bem posta, e siiim, parabéns pra Record por essa edição lindaaaa! <3
    Amei seu blog, conquistou mais uma seguidora!

    Um beijão,
    EU SOU UM POUCO DE CADA LIVRO QUE LI

    ResponderExcluir