Galeria post recentes

Resenha - A Rainha Vermelha


Classificação:
★★★★★
Título: A Rainha vermelha
Série: A Rainha vermelha #1
Gênero: Distopia / Young Adult
Autor: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 419
Ano: 2015

Sinopse:

O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.


Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?


Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe — e Mare contra seu próprio coração.

Resenha:
"O mundo mudou ao nosso redor e permanecemos os mesmos."
Esse é o primeiro livro do Torneio MLV ao qual me referi no meu post anterior, ele faz parte do primeiro desafio "Livro que você enrolou 2016 inteiro para ler" e só posso dizer o quanto me arrependo de não ter lido antes. É um livro de rápida leitura e apesar de alguns clichês a história segue um rumo muito diferente, ele tem uma premissa muito gostosa e correspondeu a todas as minhas expectativas.

A história se passa em um mundo pós-apocalíptico, apesar de ter poucas referências a isso, eles só costumam dizer "ruínas dos antigos" e coisas assim, mas não fazem referência a como tudo aconteceu, creio que devam fazer nos outros livros da série. Em resumo bem rápido, a sociedade é dividida em duas, os prateados, que tem tudo, além de poderes diferentes para cada família, desde controlar o solo e a natureza (os verdes) a controlar os metais (os magnetons), e os vermelhos, que são, em uma conclusão rápida, quase que escravos, e nossa Mare Barrow é uma vermelha.


Ela tem 17 anos e é desempregada o que significa que irá para o exército. É nesse cenário que começa nossa história, Mare rouba para ajudar a família mesmo que eles não aceitem muito bem isso, seus três irmãos mais velhos já foram para o exercito e sua irmã mais nova é a única da família que tem um emprego, ela é costureira, ou seja, nossa personagem sente-se a sombra da irmã, sempre comparada e diminuída, entretanto, as duas mantem um relacionamento muito bonito.

Enquanto aceita seu deplorável destino de ir para o Gargalo como os irmãos, Mare protege seu vizinho órfão, Kilorn com o maior afinco e dedicação. Não é como se Kilorn fosse uma criança ou algo assim, ele é até mesmo um pouco mais velho que ela, mas o ama como um irmão.  

O livro apresenta muitas criticas sociais de forma descontraída com uma história intrigante, vermelhos odeiam prateados e visse-versa, uns julgam os outros, mas nos apresenta os dois lados de formas muito interessantes, como se para provar que qualquer um pode ser manipulado. As coisas começam a acontecer quando todos os planos fantásticos (e com isso sinceramente quero dizer malucos) da nossa protagonista são bombardeados, literalmente, depois do fiasco e uma incrível (talvez até impossível) reviravolta nos vemos com ela dentro do palácio real, sendo nada mais que uma nobre prateada, sim, isso mesmo, vocês leram certo. 


Vamos considerar que se antes Mare já odiava os prateados agora que é parte do jogo de xadrez de alguns deles passa a odiá-los ainda mais, porque tudo é pior do que ela seria capaz de imaginar. Como podem essas pessoas se acharem no direito e arrogância de pisar em cima de outras só pelo fato de terem poderes que os vermelhos não possuem?! Quer dizer... apesar de Mare que é claramente uma exceção a regra, não é mesmo?

No entanto, como já era de se esperar ela não fica quieta sobre essa situação, seguindo seu coração, ela se junta a uma organização para liderar seu povo, só esquecendo de considerar um fato: Todo mundo trai todo mundo

Victoria soube trabalhar com muitos elementos importantes do nosso mundo sem perder a magia do mundo fantasioso criado, é quase impossível falar desse livro sem soltar algum spoiler! Tive de me conter muito, juro para vocês. O livro se passa em primeira pessoa, mas é impossível não ter noção de que Mare é movida essencialmente pela paixão o que a deixa terrivelmente cega em muitas situações e então ficamos divididos entre pegá-la no colo e estapeá-la, além da confusão que a autora nos causa a colocar dois príncipes tão opostos como água e fogo! 

Eu fiquei fascinada com o poder da autora de nos deixar imersos na história o tempo inteiro de modo que seja impossível largar o livro por pouco mais de uma hora. Tenho certeza que qualquer pessoa que goste de distopias, universos fantásticos ou embates políticos vá gostar do livro, eu recomendo.

Beijos e até a próxima resenha!
"O mundo é prateado, mas também cinza. Não existem o preto e o branco."  

4 comentários

  1. Olá! Eu tenho um sério problema com a Rainha Vermelha. Eu fiquei bastante animada para ler o livro mas eu detesto distopias, então toda vez que tento começar, eu não me sinto conectada a história e acabo sempre me distraindo. Mesmo assim, o livro está na minha lista de metas a cumprir este ano e espero que dessa vez vá.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, então... o livro não foca o tempo inteiro nisso, acho que é até mesmo minha parte favorita, ele explora muito o lado de "fantasia" também que é sobre os poderes dos personagens, tente passar as 50 primeiras páginas e então acho que você acabará gostando mais dali para frente.
      Obrigada pelo comentário, adoro compartilhar as opiniões literárias e ler outras <3

      Excluir
  2. Olá!!
    Li A Rainha Vermelha semana passada (ainda não consegui postar a resenha), mas também gostei demais. Entretanto, tive uma certa dificuldade em visualizar algumas das cenas descritas :(
    Ansiosa para a continuação.
    Que resenha maravilhosa!! E essas fotos então???

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou com o segundo livro aqui, estou torcendo para que ela explore mais o passado depois desse final. Sim, ela não dá muitos detalhes sobre os ambientes e isso é um pouco triste, mas acabou não influenciando muito na minha leitura por ter sido muito rápido
      Awn, obrigada, sigo alguns dos seus conselhos sobre fotos e fico feliz que estejam dando certo comigo <3
      Beijão, obrigada por comentar <3

      Excluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.