Análise - Shogun 2: Total War

Por Henrique - 26 março


Classificação:
★★★★★
Título: Shogun 2: Total War
Série: Total War
Gênero: Estratégia por turnos, estratégia em tempo real.
Produtora: Creative Assembly
Plataformas: PC.
Horas jogadas: 150+
Ano de lançamento: 2011.



Conceitos principais: 

O jogo se trata de uma representação semi-histórica do período Japonês do Sengoku Jidai (戦国時代). Este que é o período clássico quando se pensa no japão feudal, nos samurais e ninjas.

Os jogos da série Total War, trazem ao jogador a experiência de comandar uma dentre diversas facções desse jogo, todas elas com suas habilidades e fraquezas, além de características únicas.

Ele pode ser dividido em duas partes, isso valendo para todos os jogos da série, sendo a primeira, uma parte mais estratégica por turnos, onde você administra suas cidades, seus exércitos e sua politicas estatais, além de ser nessa parte que você desloca suas tropas e seus agentes especiais. 

A segunda parte, é aquela de estratégia em tempo real, comandando suas tropas contra as tropas do seu inimigo, podendo ser um computador ou uma pessoa real. E é nessa parte que o jogo brilha, você realmente se sente sendo um general, em todos os jogos, que só melhoram no decorrer dos anos. 

Expansões:

O jogo, como todos os da série, tem as suas expansões, estas que são muito bem feitas, trazendo uma experiência maior para o jogo, nesse jogo, existem duas, que são a Rise of the Samurai, se passando no século XI e conta a ascensão do Shogunato no Japão junto com os Samurai sendo uma classe de elite, a equivalente dos cavaleiros europeus, nessa mesma época. 

A segunda expansão se chama Fall of the Samurai, e conta nela a restauração Meiji, que estabeleceu o Imperador como o verdadeiro poder no Japão, derrubando o Xogunato. Os efeitos desse período são sentidos até hoje, uma vez que o Japão ainda é um império.

Experiência pessoal:

Esse é o penúltimo jogo da franquia que eu joguei, um amigo meu me disse que havia um total war no Japão, então imediatamente eu adquiri o jogo, eu peguei uma paixão por ele que ainda não se findou. Eu recomendo que caso joguem, comecei com o clã Hojo, pois é provavelmente o mais fácil de todos para se começar. Tendo uma mina de ouro no seu território principal, este sendo bem defensível em uma península.

Defeitos:

Depois de pensar muito sobre isso, o único defeito que eu achei sobre esse jogo, ainda sendo apenas para algumas pessoas, comigo excluso, seria a arte do jogo. Que é focada no estilo de arte japonês clássico, que eu pessoalmente acho lindo, mesmo que algumas pessoas não.

Conclusão:

Esse é um jogo excelente, caso você goste de história japonesa, samurais, ninjas e estratégia, deve-se ter esse jogo imediatamente. A sensação que dá, de construir um império, de comandar a suas tropas e se tornar o Shogun é muito boa. Sendo este um dos melhores jogos da série até agora.

Trailer: 

  • Compartilhar:

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

Espero que tenha gostado do post de hoje. Não esqueça de deixar seu comentário, assim poderei saber se gostou ou não do post, e se devo trazer mais deste conteúdo para o blog.

Ahh, e aproveite e deixe seu link, para que nós do AB possamos retribuir sua visita!